Regulamento do Prémio AICA / Parque Expo

REGULAMENTO

 

  1. Tendo como objectivo reconhecer, anualmente, o mérito, a relevância e o contributo cultural, didáctico e científico de trabalhos publicados em Portugal na área da Critica de Arte e/ou de Crítica de Arquitectura, foi celebrado, em 2009, um protocolo entre a Secção Portuguesa da AICA (Associação Internacional de Críticos de Arte) e a PARQUE EXPO, instituindo um prémio regular denominado “Prémio AICA/PARQUE EXPO de Crítica de Arte”, no valor de 10 000,00 € (dez mil euros).
  2. Anualmente, será designado um júri composto pelo Presidente da Secção Portuguesa da AICA (que preside) e dois críticos (um da área das Artes Visuais e outro da área da Arquitectura), para a atribuição do Prémio AICA/PARQUE EXPO de Crítica de Arte relativo ao ano anterior;
  3. O Prémio AICA/PARQUE EXPO de Crítica de Arte será devidamente anunciado em dois jornais portugueses de grande tiragem (no princípio do ano seguinte àquele a que se refere), acompanhado da composição do respectivo júri, de modo a que se possam autopropor todos os críticos que entendam que os trabalhos por eles publicados no ano anterior devam chegar ao conhecimento desse júri;
  4. Poderão autopropor-se:
    1. autores de livros ou opúsculos sobre estética, crítica, sociologia ou história da arte contemporânea, editados no ano anterior àquele em que decorre a atribuição do prémio;
    2. colaboradores regulares na imprensa periódica (escrita, rádio, televisão ou publicações electrónicas) com artigos, séries de artigos ou ensaios sobre arte contemporânea, publicados no ano anterior àquele em que decorre a atribuição do prémio;
    3. responsáveis por curadoria e análise crítica para fins educativos e/ou universitários, incluindo a produção de textos críticos para museus e galerias, no âmbito da arte e/ou da arquitectura contemporâneas, com trabalhos publicados no ano anterior àquele em que decorre a atribuição do prémio;
    4. responsáveis por organismos culturais com actividades artísticas programadas dentro da época contemporânea e com trabalhos publicados nesse âmbito, no ano anterior àquele em que decorre a atribuição do prémio;
    5. professores de História da Arte que programem regularmente cursos sobre arte contemporânea e com trabalhos publicados nesse âmbito, no ano anterior àquele em que decorre a atribuição do prémio;
  5. Os vários elementos do júri, em todo o caso, poderão propor, dentro dos âmbitos referidos no Ponto 4 (ou outros, não previstos, desde que devidamente justificados), candidaturas que não tenham respondido ao apelo referido no mesmo Ponto 4;
  6. Os membros do júri e da Direcção vigente no ano em que decorra a atribuição do Prémio, não se poderão autopropor, nem ser nomeados pelo júri;
  7. Qualquer membro da AICA (excepto os referidos no Ponto 6) poderá autopropor-se ou ser nomeado pelo júri;
  8. O Prémio AICA/PARQUE EXPO de Crítica de Arte será atribuído numa cerimónia conjunta com a atribuição dos Prémios AICA/Ministério da Cultura (Artes Plásticas e Arquitectura), relativos ao mesmo ano;
  9. O vencedor do Prémio AICA/PARQUE EXPO de Crítica de Arte, caso não seja membro da SP/AICA, será convidado a integrá-la, não necessitando, nesse caso, de proceder à entrega dos elementos referidos no Regulamento da Secção Portuguesa.